Notícias do Teatro
Projeto "Janeiro Arretado" acontece simultaneamente João Pessoa e Cabedelo PDF Imprimir E-mail
Escrito por Augusto Magalhães   
14-Jan-2015
janeiro_arretado_-_banner.agitada_gang.jpgjaneiro_arretado_-_ie_malungo.jpgjaneiro_arretado_-_joaomaria-001.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Já foi divulgada a programação do IV Festival Janeiro Arretado para crianças. O evento que promove peças de teatro voltadas para o público infantil durante o mês de janeiro, esse ano traz uma novidade. Acontecerá simultaneamente nas cidades de João Pessoa e Cabedelo.

Na capital as apresentações aconteceram no Teatro de Arena do Espaço Cultural Jose Lins do Rêgo, localizado no bairro de Tambauzinho. Em Cabedelo, o festival acontecerá no Teatro Santa Catarina, situado na Rua Pastor José Alves de Oliveira, Centro.

Em João Pessoa as apresentações aconteceram somente nos fins de semana. Já em Cabedelo, uma parceria com a Prefeitura da cidade possibilitou um maior números de apresentações. Nas sextas-feiras, às 15hs os espetáculos serão apresentados para alunos da rede pública de ensino da cidade de Cabedelo e nos finais de semana o festival será aberto ao público. 

O festival terá inicio na próxima sexta-feira em Cabedelo com apresentações para os alunos das escolas públicas. E a programação vai até o dia primeiro de fevereiro com apresentações nas duas cidades. Em João Pessoa os ingressos custam R$ 20,00 inteira e R$ 10,00 estudante. Em Cabedelo os ingressos custam R$ 10,00 inteira e R$ 5,00 estudante. 

PROGRAMAÇÃO

Teatro de Arena do Espaço Cultural - João Pessoa
17 e 18 de Janeiro                
Espetáculo: O mágico de oz.
Autor: Livre adaptação, baseada no livro infantil homônimo de L. Frank Baum.
Direção: Romildo Rodrigues.
Grupo: Cara Dupla Cia de Teatro.
Elenco: Alexandra Oliveira, Beka Gomes, Estefani Dantas, Romildo Rodrigues, Romilson Rodrigues, Miguel santos e Max Ryan.
Técnicos: Marcos Rodrigues, João Tribalista, Daniel Barbosa e Paulo Vogue.
Direção Musical: Trio Los Yplá: Herbethon Coriolano, Isa Yplá e Poty Lucena.
 
24 e 25 de Janeiro
Espetáculo: A Batalha da Vírgula Contra o Ponto Final
Grupo: Arretado Produções Artísticas
 
31 de Janeiro e 01 de Fevereiro
Espetáculo: Agitada Gang – In Consert
Grupo: Agitada Gang.
 
Teatro Santa Catarina – Cabedelo
17 e 18 de Janeiro
Espetáculo: Iê Malungo.
Autor: Texto de Criação Coletiva.
Direção: Arthur Leonardo
Grupo: Cia de Teatro Boca de Cena.                                            
Atores e Atrizes manipuladores: Artur Leonardo, Amanda Viana, Fabiana Firmino, Natan Pedoni  e José Valério.
Confecção de bonecos: Cia Boca de Cena.
Confecção de cenários e adereços: Artur Leonardo e José Valério.
Figurinos dos bonecos: Maria Elzita Wanderley e Urso Amigo Batucada.
Consultoria em Capoeira e Maculelê: Contramestre Ligeirinho, Instrutor Tiririca e Graduado Conga.
Consultoria em Ala-Ursa: Dal Zapata (Urso Amigo Batucada)
Trilha sonora: Centro Cultural Ginga Nação e Urso Amigo Batucada.
 
24 e 25 de Janeiro
Espetáculo: Estórias
Grupo: Engenho Imaginário. 
 
31 de Janeiro e 01 de Fevereiro                                                           
Espetáculo: João e Maria e a Fantástica Fábrica de Doces.
Grupo: Cia  Mangai.
 

Preços: 
João Pessoa – R$ 20,00 (Inteira) - R$ 10,00 
Cabedelo – R$ 10,00 (inteira) - R$ 5,00 (Crianças a partir de 02 anos, estudantes e Maiores de 60 anos)
 
Ingressos Antecipados:  Brinquedos & Presentes: 3021 5060 / 32471554        
 
Contatos:
Assessoria de Imprensa: Priscila Vital
(83) 96159199 / 88089802
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email
Coordenação e direção do Festival: Nelson Alexandre
(83) 99812901 / 8898437

 
Espetáculo em homenagem a Augusto dos Anjos é encenado em JP PDF Imprimir E-mail
Escrito por Augusto Magalhães   
25-Nov-2014
vozes_de_uma_sobra_2.jpg

Em homenagem a Augusto dos Anjos, o Grupo de Teatro Espírita EmCena apresentará o espetáculo “Vozes de uma Sombra”, uma livre adaptação da vida e obra do poeta paraibano autor de “Eu”.

O espetáculo, que tem direção de Misael Batista, acontece em suas sessões no dia 30 de novembro, no teatro Lima Penante, em João Pessoa, às 16h e às 19h. Após a primeira sessão haverá o debate “Augusto dos Anjos – do Materialismo do Eu ao Espiritualismo de Parnaso de Além Túmulo”.

“Vozes de uma Sombra” tem texto de Júlio Farias e direção de Misael Batista e é encenado pelo Grupo de Teatro Espírita EmCena, que completou em 2014 20 anos de atuação. O grupo é responsável pela montagem de “Há dois mil anos”, espetáculo que teve três temporadas de apresentação e João Pessoa e lotou o teatro José de Alencar em Fortaleza.

Mas, qual seria a relação de Augusto dos Anjos com o Espiritismo? Augusto é um dos autores que estão no livro Parnaso de Além Túmulo, primeira obra psicografada pelo médium espírita Chico Xavier.          São 30 poemas de Augusto psicografados no livro. Em nota de uma das edições de Parnaso, Augusto é definido como “inconfundível pela bizarriada técnica bem como dos assuntos de sua predileção, deixou um só livro — Eu —  que foi, alias, suficiente para lhe dar personalidade original”. 

O Espetáculo é uma homenagem ao Poeta Augusto dos Anjos, eleito paraibano do século. São sete atores em palco, que estudaram a vida e obra de Augusto por mais de um ano para começar a montar a peça. “Venha refletir sobre a vida e a obra do poeta do Eu, suas angústias e seus questionamentos ao se deparar com a realidade da vida além-túmulo”, convida Júlio Farias, autor da peça e um dos atores em cena.

Debate

“Augusto dos Anjos – do Materialismo do Eu ao Espiritualismo de Parnaso de Além Túmulo” é o tema do debate que acontecerá depois da primeira sessão do espetáculo. Para debater, foram convidados o escritor, pesquisador da vida e obra de Augusto dos Anjos e autor do livro “Augusto em Quadrinho”, Jairo César e a especialista em Augusto dos Anjos, a professora Anne Lima, que fez um estudo comparativo de Augusto do Eu e Augusto de Parnaso.

vozes_de_uma_sombra.jpg

As apresentações do espetáculo fazem parte da II Jornada de Arte e Espiritismo, que está realizando encontros para apresentar e debater as mais diversas formas de arte durante todo o mês de novembro. O evento foi pensado para possibilitar apresentações de grupo de arte, mas também para pensar, debater e entender a arte e sua relação com o Espiritismo

O tema do evento, “Parnaso de Além Túmulo – Paradigma da Arte Mediúnica”, foi escolhido em razão de uma constatação emblemática: ‘Parnaso de Além Túmulo’ é o primeiro dos mais de 400 livros psicografados por Chico Xavier. E essa obra-inaugural - que apresentou o médium mineiro para o Brasil e o mundo - é um livro artístico, um livro de poesias de autores desencarnados. Chico Xavier começou seu trabalho pela arte e não pela religião, filosofia ou ciência.

 A renda do espetáculo (ingressos custam R$ 20 meia e R$ 40 inteira) será destinada a reforma do prédio do Centro Espírita Caravana da Fraternidade Cristã, local ao qual o grupo de teatro é vinculado.

Serviço:

O que: Espetáculo Teatral Vozes de uma Sombra

Quando: Dia 30 de novembro, às 16 e às 19h

Onde: Teatro Lima Penante

Onde comprar os ingressos: Caravana da Fraternidade Cristã, Avenida Floriano Peixoto, Jaguaribe ou Loja Eita Av. Nego, 96, sl. 111, Edifício Maison D'Etoile, Tambaú

 Mais informações – 88847433

 Texto enviado por: Lidiane Gonçalves/Jornalista

  Especial para o teatropb.com.br 

 
Monica Macedo e Augusto Magalhães são homenageados em Festival de Teatro PDF Imprimir E-mail
Escrito por Augusto Magalhães   
23-Nov-2014

Grupo criado há 09 anos em João Pessoa, a Cia  de  Teatro  Soluar vem desenvolvendo um trabalho de teatro voltando  para a conscientização, formação e  humanização do público, através das  suas atividades culturais. Este ano o grupo dará continuidade ao seu calendário, realizando a 2ª edição do Festival de Teatro de Mangabeira que acontecerá entre os dias 17 a 22 de novembro de 2014 na Associação de Moradores de Mangabeira o PROSIND, o festival conta com a participação de 14 espetáculos teatrais inscritos, sendo 09 na categoria profissional e 05 estudantil.


Nesta edição a Cia Soluar decidiu abrilhantar ainda mais o festival, homenageando duas ilustríssimas pessoas que contribuem para o desenvolvimento da arte a cultura em nosso estado.  Nossa homenagem vai para a atriz e diretora, Monica Macedo e para o jornalista e ator, Augusto Magalhães, que estarão sendo lembrados durante os seis dias do festival, por sua contribuição e comprometimento ao longo de sua trajetória com a arte e a cultura Paraibana. De fato eles merecem nossos aplausos pelo trabalho realizado dentro e fora dos palcos.
Monica Macedo com sua sensibilidade em transmitir arte nos desperta algo único em sua forma de ser e atuar, atualmente é coordenadora dos cursos de extensão do Núcleo de Teatro Universitário NTU. Além de ter uma longa trajetória acadêmica, sendo ela Mestre em Teatro pela Universidade Federal da Bahia, especialista em Arte e Educação pela UFPE, além de graduada em Educação artística pela Universidade Federal da Paraíba. E também de abrilhantar o palco como atriz da Cia Oxente de Atividades Artísticas e Culturais.

Augusto Magalhães- Correio da Paraíba, 1994.
Augusto Magalhães, Jornalista de formação que sempre colocou o teatro em foco, que tanto contribuiu e contribui para a informação e difusão do teatro Paraibano. Magalhães é Mestre em Sociologia pela Universidade Federal da Paraíba, Especialista em Crítica do Ensino das Artes e graduado em Jornalismo, Economia, Educação Artística e Artes Cênicas. Além de ter sua experiência e vivência nos palcos como ator de muitas montagens de espetáculos.
Por isso que a Cia de Teatro Soluar aplaude esses dois artistas de extrema capacidade e também agradece tantos anos dedicados a arte a cultura em nossa querida Paraíba.

Nosso muito obrigada!
Segue algumas fotografias dos homenageados:

Mônica Macedo no Espetáculo Anáguas.

Mônica Macedo no Espetáculo Anáguas.

Augusto Magalhães no Espetáculo Ali Ladrão e os 40 Babás, 1998.

Augusto Magalhães no Espetáculo Hamlet, 2003.
Fonte: http://ciadeteatrosoluar.blogspot.com.br/
 
Escola de Balé Municipal de Cabedelo tem duas representantes em pré-seleção do Bolshoi PDF Imprimir E-mail
Escrito por Augusto Magalhães   
17-Out-2014
bailarinas_bolshoi_1.jpg

A Escola de Balé Municipal de Cabedelo está presente na edição 2014 da pré-seleção da Escola do Teatro Bolshoi da Rússia, com sede na cidade de Joinville (SC), um dos mais conceituados centros de formação em balé clássico no Brasil.

As bailarinas cabedelenses Rafaela Soares de Almeida, de 15 anos, e Mirella Eduarda, de apenas 10 anos, viajaram a capital catarinense nesta quinta-feira (16), na companhia da professora Valesca Rique. A comitiva contou com o total apoio da Prefeitura Municipal de Cabedelo, através da Secretaria de Municipal de Cultura.

A pré-seleção acontece de hoje (17) até o domingo (19) e vai reunir bailarinas de todo o Brasil e de alguns países do exterior. Caso sejam selecionas, as duas jovens serão transferidas para Joinville e integrarão o corpo de bailarinas da escola, em um período de estudos de seis anos, no caso de Rafaela, e de oito anos, para Mirella.

“Esse importante trabalho artístico e socioeducativo do nosso Balé vem despertando grande interesse da juventude cabedelense. E em grande parte, isso se deve à seriedade e à qualidade do ensino oferecido. Nosso propósito é ampliar investimentos no sentido de poder receber ainda mais crianças e jovens interessados no mundo das artes”, destaca o prefeito Leto Viana.

Sob a coordenação da professora Joelma Ferreira, o atual corpo de alunos conta com a orientação de seis professoras. Em 2014, a escola totalizou 400 alunas, entre os 04 e 25 anos de idade, que participam das aulas de segunda à sexta-feira, divididas nos turno da manhã, tarde e noite.

“Tão importante quanto divulgar o gosto pela cultura, pelas artes, é a questão social e como essa oportunidade será importante para o futuro dessas meninas tão jovens. Muito nos orgulha fazer parte da construção do futuro da Rafaela e da Mirella, e da realização de um sonho para elas. Programas como esses são, muitas vezes, a garantia de um amanhã melhor, mais justo e digno para as nossas crianças, que buscam nessas iniciativas construir algo concreto e real para elas e suas famílias”, diz o secretário municipal de Cultura, Walmarques Junior.

Jovens talentos - Rafaela e Mirella demonstram grande encantamento pela dança. Treinam de cinco a seis horas por dia, inclusive em casa, e recebem especial apoio dos pais nos ensaios e apresentações eventuais.

bailarinas_bolshoi_2.jpg

“É sempre com grande interesse e alegria que Mirella participa dos ensinamentos e ensaios. Isso também só melhorou o interesse dela pelas demais matérias da escola”, ressalta a mãe, Maria Marta.

Além de conteúdos teóricos relacionados às artes em geral e ao balé clássico propriamente dito, o corpo de alunas do Balé Municipal de Cabedelo estuda iniciação à dança, dança criativa, moderna e contemporânea.

Apenas alunas que comprovem bom aproveitamento em suas escolas podem ter aceso à Escola de Balé. A maior parte das aulas ocorre na Sala de Dança, no prédio da Secretaria Municipal de Cultura, anexa ao Teatro Santa Catarina.

De acordo com a professora Joelma Ferreira, o Balé de Cabedelo já estimulou o recente ingresso de várias alunas no curso de Licenciatura em Arte-educação, na UFPB.  “Temos percebido, com muita gratidão, o enorme e o crescente apoio da atual gestão municipal. Um projeto como este só alcança seus reais objetivos com a coparticipação de todos os agentes envolvidos no processo educacional, como alunos, pais, professores e o poder público, através das necessárias condições de trabalho”.

A continuidade do apoio institucional ao Balé Municipal pode ser comprovada pela já autorizada participação de Cabedelo na Edição 2015 na pré-seleção da Escola do Teatro Bolshoi da Rússia, que acontece na cidade de Salvador (BA). Está prevista a participação de 10 bailarinas cabedelenses, entre 15 e 18 anos.

Fonte: Secom/Cabedelo
 
Mostra Internacional de Teatro termina neste domingo em João Pessoa PDF Imprimir E-mail
Escrito por Augusto Magalhães   
19-Set-2014
bag_lady.jpgdiario31_foto_christinneeloy.jpg

Desde o último dia 12, a capital paraibana respira artes cênicas com a passagem da I Mostra Internacional de Teatro (MIT) João Pessoa Encena pela cidade. O evento, que em dez dias, trouxe mais de 30 espetáculos a diferentes palcos e espaços alternativos, se despede do público neste domingo (21). Encerrando a maratona de apresentações em grande estilo, a última noite tem como uma das principais atrações a peça “Bag Lady”, do grupo The Bag Lady Theater (Espanha), que será apresentada às 20h, no Teatro de Arena do Espaço Cultural José Lins do Rego.

No mesmo local, a partir das 21h, o ator e diretor paraibano Fernando Teixeira, homenageado da primeira edição da mostra, entra em cena com fragmentos do premiado espetáculo “Esparrela”.

A programação da última noite também tem como atração o Grupo de Teatro Lavoura (João Pessoa, PB), com o espetáculo “Diário de Um Louco”, às 18h, no Centro Cultural Piollin. No mesmo horário, o grupo Estação de Teatro (Natal, RN) se apresenta no Teatro do Sesi (Trincheiras), com a peça “Guerra, Formigas e Palhaços”.

O acesso à programação é gratuito e os ingressos são distribuídos com duas horas de antecedência no caso de locais fechados, sujeitos à lotação, como o Teatro do Sesi. Para apresentações em e locais amplos, como o Teatro de Arena, não há necessidade de senhas.

 Atração internacional – Sacolas plásticas viram objetos e personagens nas mãos de uma mulher solitária e silenciosa. É assim que a protagonista viaja a um passado de memórias e histórias fantásticas. No palco, a atriz é a dama que dá fôlego à alegria, tristeza e às sacolas brancas de supermercado. A interpretação é de Malgosia Szkandera, sob direção de Jean Louis Danvoye e criação de Malgosia Szkandera.

Homenagem a Fernando Teixeira - Em sua primeira edição, o evento homenageia o ator e diretor Fernando Teixeira, que acumula mais de 50 anos de experiência em teatro. O ator e diretor paraibano Fernando Teixeira nasceu em Conceição, tem mais de 50 anos de atividade teatral e vem conquistando cada vez mais espaço no cinema e na televisão do país. Além das dezenas de espetáculos encenados – entre eles o Auto da Compadecida, Papa Rabo, Anayde, 15 anos depois e Fogo Morto – o homem do teatro, como é celebrado na Paraíba, também se dedica desde produções nacionais do cinema brasileiro a citar Baixio das Bestas, de Claúdio Assis, como pequenas produções do audiovisual paraibano – a última lhe garantiu o prêmio de melhor ator no Festival Comunicurtas pela atuação no curta-metragem O Hóspede, de Anacã Agra e Ramon Porto Mota.

O teatrólogo paraibano integra o Grupo Bigorna de Teatro, que existe há 45 anos e estará presente na primeira edição da MIT – João Pessoa Encena com fragmentos do espetáculo “Esparrela”, mostrando a atuação do homenageado do evento.

Sobre o evento – A MIT João Pessoa Encena teve início na sexta-feira (12) e se despede do público neste domingo (21). Durante os dez dias de evento, foram mais de 30 apresentações gratuitas em diferentes pontos da cidade como as praças da Paz (Bancários), da Amizade (Rangel) e Coqueiral (Mangabeira), além do Teatro do Sesi, Centro Cultural Piollin, Usina Cultural Energisa, Espaço Cultural José Lins do Rego, UFPB e palcos alternativos como o galpão do Grupo Quem Tem Boca é Pra Gritar, localizado no Varadouro. O objetivo de um evento desta magnitude é possibilitar o acesso da a população ao que de está sendo produzido nos palcos brasileiros. A programação completa está disponível no site do evento (www.mitpb.com.br).

Com patrocínio da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da sua Fundação Cultural (Funjope) e da Caixa Econômica Federal, a mostra é realizada pelo Instituto Artemanha de Artes e tem correalização da Dupla Face Companhia de Teatro. A ideia é inserir a capital paraibana em definitivo no mapa dos grandes eventos artísticos de nível internacional.

 Sinopses de domingo

 Grupo: "The Bag Lady Theater" (Espanha)

Espetáculo: Bag Lady

 Sinopse: Bag Lady é a história de uma mulher solitária que constrói seu próprio mundo usando objetos mais simples. Sozinha, utilizando todo seu corpo, explorando o poético mundo do silêncio, cada sacola de plástico se transforma, em suas mãos, em um personagem, e como um presente, nos fará descobrir e viver diferentes momentos. Todos construídos com esse humilde material. "Bag Lady" viaja através de seu passado e suas lembranças, impregnando de seus próprios desejos e fantasias a todos esses personagens e momentos... uma bailarina que não pode dançar enquanto não descobre seu próprio coração, um homem buscando sua amada e uma gueixa que utiliza uma vara de bambu como flauta ou como arma assassina. Mas... Bag Lady é uma mulher antiquada ou realmente esconde um passado apaixonado? Quem é Bag Lady? Não há palavras em Bag Lady, só uma combinação perfeita de música, imagens, canções... e silêncio. Classificação: livre. Duração: 45 min.

 Grupo: de teatro Lavoura

Espetáculo: Diário de um Louco

Sinopse: Baseado no conto russo do escritor Nicolai Gogol, o espetáculo conta as aventuras de um funcionário público desesperado de paixão pela filha do chefe que cria que para si um trono e uma coroa na tentativa de superar a medíocre existência. Toda a peça é narrada por esse personagem, que em nossa montagem é anônimo. Os questionamentos sobre a burocracia, o funcionalismo público e o poder, vistos pela ótica do mais frágil, o que ambiciona tanto ser alguém, e assim conquistar Sophie, a filha do seu chefe, que seria o símbolo de sua felicidade e sucesso social.

Com a decepção de ser visto ridiculamente por sua amada, ele embarca em uma realidade paralela e a partir de uma nota de jornal acredita ser o novo Rei da Espanha. Ele governa o país, manda em seus súditos, acredita conquistar o mais breve Sophie e ter assim o que tanto almeja. Só que em verdade ele foi internado em um hospício, seus s´ditos são internos e ele sofre fortes torturas e humilhações. No fim, sua única saída é refugiar-se na loucura. Classificação: 14 anos.

Grupo: Estação de Teatro (RN)

Espetáculo: Guerra, Formigas e palhaços

Sinopse: Dois militares, últimos remanescentes de um batalhão de combate, se encontram perdidos em uma guerra. Ao tenente e ao soldado cabe agora a tarefa de defenderem o pequeno território ainda não tomado pelas forças inimigas. Os dois sabem que a única forma de saírem vivos da situação é a possível chegada de reforços. Porém, quando todas as saídas parecem se fechar, um fato inusitado acontece: o batalhão de dois homens finalmente se depara, estupefato, diante daquele que pode carregar o último fio de esperança. Classificação: 12 anos.

Grupo: Bigorna

Espetáculo: Esparrela (Fragmentos) / Homenagem a Fernando Teixeira

Sinopse: Esparrela conta a relação do urubu Arquimedes e seu adestrador Manuel, que para entrar na cidade da qual foi expulso, resolve ensinar a ave a dançar para impressionar as pessoas daquela cidade. Desta relação surge uma amizade que se encerra com a morte de Manuel e o ressurgimento de Arquimedes que descobre que não precisa de Manuel para existir. Em síntese o espetáculo traz a relação do homem consigo mesmo, o álter ego. Nietzsche nos fala que ‘’O homem é uma corda atada entre o animal e o além -do homem uma corda sobre o abismo’’. A encenação tem como proposta a simplicidade, onde um ator conta para a plateia esta relação de forma muito intima e visceral, nos fazendo lembrar dos fabuladores e contadores de histórias tão presentes na nossa tradição oral. Classificação: 10 anos.

 
<< Início < Anterior | 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 | Próximo > Final >>

Resultados 1 - 9 de 121

Autor do Projeto e Jornalista Responsável
Augusto Magalhães - 946 DRT/PB

Webdesigner: Walmar Pessoa